divagações de uma noite insone

Tenho um sentimento da realidade um tanto quanto o argumento do Kant nesse vídeo:

Bem, na minha concepção existe uma dualidade. Quem sou e o q me permeia. Sei que o universo está na ponta dos meus dedos, nos meus cabelos, o q tem bem na frente de meu nariz.

Deve existir uma paz interior para que ela se reflita no todo. O universo é belo. Ou tudo é apenas uma ilusão criada por um cérebro falho, que vive tentando encontrar padrões, colocar as coisas em ordem, esse tipo de coisa.

Tempo e espaço são a mesma coisa e nosso cérebro percebe como duas coisas distintas. É incrível, mas é verdade. E agora, como vc está pensando? 😉

Por isso tb que acredito que o amor seja, antes de tudo, um tipo de compromisso. Ama quem está no mesmo tempo/espaço junto. É querer estar junto, dar um jeitinho de se ver, de passar uma tarde no meio da semana juntos.

E sexo então? Pra q tantos tabus, tantos medos pra algo tão bom, tão natural. Vergonha na cama? Acho isso engraçado. Vc já beijou a pessoa. Já se entregou. (bem, essa é a idéia q tenho).

As pessoas até tem certos motivos para se preocuparem. Existem pessoas que não entendem que sexo tem a ver com DAR. Ambos os sexos.

–||–

Tá, outra coisa q percebo é sobre dinheiro. Não acho errado cada um ganhar o seu. Mas hoje em dia, quantas pessoas vc conhece q trabalha por algo q as faz feliz, satisfeito, realizado?

Outro dia li um artigo q levantava a questão: “A arte deve ter um preço? Os artistas devem ser pagos pelo q fazem?”. Fiquei pensando sobre o assunto e me coloquei

Se pudesse, eu não gostaria de receber em dinheiro. Posso almoçar com sua família hoje? Posso dormir no seu sofá por uma noite?

Sim, é bom ter grana pra viajar, comprar coisas. Mas toda vez que alguém ganha, alguém perde. E bem, o Brasil que vivo não é um exemplo de igualdades. Moro em um apartamento de dois quartos. Suficiente para 2 pessoas, mas nenhum luxo. 6 por andar. Da minha janela, 2 ruas pra cima, vejo um prédio de 3 quartos, lareira, 2 por andar. Não duvidaria se tivesse cobertura. 2 ruas pra baixo vejo uma favela. Esgoto a céu aberto. Consumo de crack na avenida. Pessoas perdidas em suas próprias mentes. Pessoas que não tem sequer vida, não possuem um segundo de paz interior.

O culpado não é o tráfico. O tráfico é apenas um reflexo dessa desigualdade de educação, de oportunidades. Eu acho que todas as drogas deveriam ser legalizadas. Pessoas com perspectivas, alegrias e conquistas não precisa de droga nenhuma.

Com a quantidade de riquezas que temos no planeta podemos fazer muito melhor!!

Ter um carro é uma coisa normal pra nossa época, mas um dia nossos descendentes irão olha pra essa época e ter vergonha de nós, que pesamos no máximo 100 kg e usamos energia não-renovável para mover uma coisa de mais de 15 vezes seu peso. Com grandíssima parte da energia perdida em calor. É incrível de tão ridículo. E pra que? Pra ficar com os vidros fechados, usando o ar-condicionado e buzinando?? afff

E a mania do “próprio universo” dos ipods? Td bem, é mto legal ouvir sua música, se fechar um pouco em sua bolha. Mas toda hora?? Os sons da rua também podem ser interessantes. Outro dia entrei no ônibus e ouvi 2 senhoras conversando.

– Nossa, vc viu que estão vendendo sutiãs com bojo pra meninas de 6 anos?
-Vi menina. Nossa, que absurdo, não?
-É, será q somos nós q estamos ultrapassadas?

Não minha senhora, de maneira NENHUMA!!

Alguns dias depois, estava conversando com minha tia e caímos no assunto. Ela me falou que estes sutiãs haviam sido “banidos” dos EUA. Então o que resolveram fazer? Queimar tudo (ou melhor ainda, reciclar), acabando de vez com essa idéia COMPLETAMENTE IDIOTA? Ah, claro que não. Podemos vender baratinho (afinal, pagamos qse nada pro chinês q mora numa favela vertical e come poluição no café da manhã) e ainda lucrar com isso!! $)

-Mas se foi banido nos EUA, não será no Brasil?
-Ah, não se preocupe. Eles são desorganizados. Seu governo é corrupto e inepto. Mesmo assim pagamos em dólar advogados, lobbystas, todos que estiverem a fim de um bom trabalho sem escrúpulos, afinal, quem não quer morar num lugar grande e passar os dias com medo das pessoas dignas que trabalham um monte e não conseguem viver bem?

-=-

make love, not war

Anúncios
Explore posts in the same categories: Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: